quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Trump nega volta de americana do Alabama que se uniu ao Estado Islâmico


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (20) que vai barrar a entrada no país de uma norte-americana que viajou para a Síria e ingressou no grupo jihadista Estado Islâmico (EI).
Aos 24 anos de idade, Hoda Muthana, criada em Hoover, Alabama, afirmou estar arrependida e garantiu que as mensagens do EI nas redes sociais fizeram uma lavagem cerebral nela.
A norte-americana viajou para a Síria em 2014 fugida de seus pais e se casou com três jihadistas, com quem teve um filho. Na ocasião, ela chegou a postar no Twitter uma imagem na qual ela e outras mulheres queimam seus passaportes. “Eu instruí o Secretário de Estado, Mike Pompeo, e ele concorda plenamente com isso, para não permitir que Hoda Muthana volte ao país”, escreveu Trump no Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário